Trajetória :: Livros :: Galerias :: Fotos :: Poemas :: Crônicas :: Pensamentos :: Links :: Contato

 

DIANTE DO ESPELHO

Diante do espelho
Vivo a me contemplar
E em cada parte do meu corpo
Pressinto teu olhar

A saudade a cada dia aumenta
Teus olhos já não contemplam os meus
Nem teus beijos eu sinto
A me sufocar

Teus passos lentos a se aproximar
Tudo programado para meu coração
Sentir tua presença, pulsar no peito e de alegria pular...

E com teu sorriso, tua boca na minha
A balbuciar...
Palavras inconseqüentes, incoerentes...
Corações unidos no mesmo compasso
A pulsar

Exausta de tanto te esperar
Descalça, caminho no orvalho da madrugada
Sob a luz do luar, todos os dias, cada momento vivido
Eu vivo a retratar

Meus olhos famintos dos teus...
Na claridade da noite se deixam ofuscar
Se perdem por labirintos, enigmas a desvendar...

E não adianta de outros homens me aproximar
Em outras bocas não sacio minha sede
Nem sinto meu coração palpitar
Em outros olhos não encontro a ternura
Do teu olhar

Margot Carvalho