Trajetória :: Livros :: Galerias :: Fotos :: Poemas :: Crônicas :: Pensamentos :: Links :: Contato

 

PARTIDA


Agradecia cada segundo, minuto, milésimo do tempo
De cada dia
A morte do corpo cansado pelo sofrimento
Se desprendia
No rosto, marcas do passado presente
Presente futuro, desenrolavam...

E nessa hora, antecedendo os acontecimentos
Marcavam o tempo no tempo
A luz intensa, pelo quarto, resplandecia
Alegria da vida, pelos intensos momentos vividos
O reconhecimento...
No leito, resignada a jovem sorria
E em seus olhos
O curto tempo de vida, agradecia...

Aceitava sua programação...

Mas no rosto da mãe, envelhecido,
A indagação:
Por que não ela, que trocaria a vida
Pela da filha, que em breve
Partiria?

E o olhar da moça por todo o ambulatório
A todos consolava e cheio de esperança
A paz pelo lugar irradiava
Palavras mansas de conforto
A todos confortavam

Mas no semblante da mãe
Que continha as lágrimas,
No olhar da desesperança da realidade
Todo fio da esperança
Desaparecia...

Margot Carvalho