Trajetória :: Livros :: Galerias :: Fotos :: Poemas :: Crônicas :: Pensamentos :: Links :: Contato

 

A POESIA MORRE EM MEUS LÁBIOS

Não fui a padaria comprar pão
Fiquei com fome
Não fez diferença...

Também não arrumei meu travesseiro
Não fiz a cama, não abri a janela
O ar não percorreu pelo quarto
Não fez diferença...

Desci as escadas, peguei a correspondência
Mas não abri...
Não fez diferença

Não penteei o cabelo,
Não escovei os dentes
Fiquei perambulando pela casa
De camisola...
Não fez diferença...

Não li, não escrevi, não atendi ao telefone
Fingi que não estava em casa
Não fez diferença...

Também não queria pensar
Em coisas
Que me desagradavam
Não fez diferença...

A campainha tocou, não atendi
Alguém me gritou
Fingi não ouvir
Não fez diferença...

À noite, com fome
Fui à cozinha
Abri o armário
Encontrei feijão
Meu estômago roncou
Não tinha panela de pressão
Mas eu queria viver um dia diferente
E vivi
E não fez diferença...

Margot Carvalho